UBES

DANIEL ILIESCU: ESTÁ ABERTO O 53º CONGRESSO DA UNE

“Como presidente da UNE, eu declaro aberto o 53º Congresso da nossa entidade”, foi o que afirmou Daniel Iliescu na abertura oficial do encontro da União Nacional dos Estudantes (UNE) que ocorreu na noite da última quarta-feira (29), em Goiânia, numa tenda armada na tradicional Praça Universitária, no setor Universitário.

Iniciando o ato de abertura, Daniel salientou que este é o maior encontro nos quase 76 anos de luta da UNE, “esse congresso tem números que eu acho que deveriam nos orgulhar. Vivemos uma fase de conquistas dentro das universidades brasileiras, com importantes medidas de luta, temos que enfrentar o analfabetismo, o Brasil precisa ser construído pelo povo brasileiro”, afirmou. O presidente nacional da UNE deu abertura ao ato chamando para compor a mesa, diretores da UNE, representantes do movimento estudantil, sindical, movimento dos trabalhadores sem-terra, de mulher e parlamentares.

“Esse congresso expressa o momento muito positivo que o movimento estudantil vive, pois muitos tentam vender que a juventude não quer saber de política, que a juventude é alienada. Mas esse congresso prova que não é assim, nossa geração deve honrar as pessoas que resistiram aos governos ditatoriais, nós temos o dever e o desafio de avançar, com disposição para vencer e conquistar nossas propostas. Nossa geração pauta o Brasil, influencia o governo. O desafio do congresso é avançar e conquistar vitórias concretas para cada um de nós”, disse.

1 MILHÃO E 900 MIL VOTANTES NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO EVENTO
Daniel falou para uma plateia animada que o tempo todo gritava palavras de ordem, como “a UNE somos nós, nossa força e nossa voz”. “Esse é o maior congresso da entidade”, afirmou Daniel. “Nesse processo nós tivemos a participação de 99% das instituições, tivemos 1 milhão e 900 mil votantes, em 800 municípios. São números espetaculares para quem sonha em discutir política, e se preparar para mais mudanças. Esse congresso tem o desafio de se valer desse momento massivo e que organiza à luta na perspectiva da vitória concreta, como a luta dos 10% do PIB e os 100% dos royalties para educação. As cotas, o ProUni, o Reuni, a Comissão da Verdade, têm esse papel.”

Representantes de entidades que foram parceiras na jornada de luta da juventude brasileira fizeram sua saudação aos estudantes oriundos de todos os estados brasileiros. Muitos deram apoio ao movimento estudantil em relação ao ato de truculência da Polícia Militar de Goiás, que usou de violência para desmobilizar uma passeata pacífica realizada no dia anterior, terça-feira (28) contra o não aumento da passagem do ônibus em Goiânia. Alguns estudantes foram agredidos e presos, a UNE deu assistência jurídica, eles já foram liberados, informaram.

Falaram na abertura, Valdir Misnerovicz, diretor do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST); Ailma Maria de Oliveira, representando a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB); Lúcia Ricon, representando a União Brasileira de Mulheres (UBM) e o Conselho Nacional da Mulher, Lucas Ribeiro, presidente da UEE-GO, além dos deputados Hugo Mota (PMDB/PB) e Rubens Ottoni (PT-GO) e o deputado estadual Mauro Rubem (PT). Tanto Valdir quanto outros representantes reforçaram a necessidade de enfrentar os recentes retrocessos no Plano Nacional de Educação (PNE), como a decisão do Senado que retira a garantia de investir os 10% somente na educação pública.

“Estamos de olho, precisamos da nossa unidade de ação. O financiamento público da educação tem que ser garantido para a educação pública”, declarou a professora Ailma de Oliveira. Ela ressaltou que haverá grande unidade dos movimentos sociais nesse ponto durante a construção da próxima Conferência Nacional de Educação (CONAE) em 2014.

Outra intervenção que demonstrou a sintonia dos movimentos foi feita pela professora Lúcia Rincon da UBM. Ela destacou a luta conjunta do movimento feminista e estudantil contra o machismo, pauta de grande unidade atualmente da juventude organizada, assim como o combate ao racismo e à homofobia na universidade.

COMISSÃO DA VERDADE
O presidente da UNE informou ainda que a Comissão da Verdade da entidade irá divulgar um balanço de seus atividades no Congresso. “Vamos lançar uma campanha Onde está Honestino? Recuperar outros casos de pessoas que como Honestino tombaram”.

Daniel informou que a programação seguiria com a exibição do filme de Vinicius Moraes que é o homenageado do encontro. “Esse congresso é uma homenagem ao autor do Hino da UNE, Vinicius de Moraes” informou o presidente da UNE para o público que começava a cantar trechos da música, finalizando de forma calorosa o ato de abertura do Congresso.

O congresso está sendo transmitido ao vivo pela tvune.org.br

Confira a programação completa aqui.

De Goiânia, Eliz Brandão

Anúncios
Standard

Dê a sua opinião e ajude a construir uma UBES cada vez mais forte!!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s