UBES

EM SÃO PAULO, GRÊMIO ESTUDANTIL ORGANIZA ATO EM APOIO À GREVE DOS PROFESSORES

21107_456209424465329_339462891_n

Em São Paulo, as mobilizações da Greve Nacional deflagrada no Brasil em defesa da educação pública e de qualidade entre o dia 23 a 25 de abril (veja mais aqui) ganham caráter regional. Com estudantes nas ruas, as pautas dos professores recebem apoio dos estudantes que, com cartazes nas mãos, palavras de ordem e muita disposição, nessa quarta-feira (24), realizaram no bairro Aricanduva um ato simbólico organizado pelos secundaristas da escola estadual Moacyr Campos, a Mocam.

Depois de conversarem nas salas de aula com os colegas de outras turmas e articular as ações nas redes sociais, o Grêmio Voz Ativa Estudantil (VAE) da Mocam foi quem organizou o ato que partiu da frente da escola. Apesar da prova aplicada nesse dia pela direção da escola, 50 estudantes percorreram a Avenida Inconfidência Mineira e a feira da região para declarar publicamente que a juventude está ao lado dos profissionais de educação.

417832_456208914465380_340445576_nSegundo o presidente do Grêmio, Samuca Oli de 16 anos, os estudantes declararam apoio à greve desde a assembléia que convocou a paralisação. “Estivemos na sexta-feira passada na assembléia, sabemos que a greve é uma tentativa de valorização aos profissionais que se dispõem a nos ensinar e a trazer a educação para o nosso país. Estamos insatisfeitos e inconformados com essa situação do governo, o que queremos é mudar essa situação caótica da educação no Brasil”, defendeu.

Samuca, a exemplo da atuação e importância dos grêmios estudantis no Brasil, já faz parte do grêmio há cinco anos, conta que este ano, a Mocam também foi representada na Jornada Nacional de Lutas da Juventude em São Paulo. “Estivemos na jornada, esse já o terceiro ato que participamos com a UBES e a UPES, além dos muitos outros que ainda virão”, afirmou o estudante do 2° ano do Ensino Médio.

Para o diretor da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES), Otávio Costa, o ato sinaliza a unificação de professores e estudantes na luta pela educação pública e de qualidade. “O ato, além de demonstrar a indignação da comunidade escolar com a situação da educação, que hoje tem inúmeros problemas – que vão desde os baixos salários dos professores até as dificuldades dos estudantes de chegarem à escola-, mostra que para que essa situação de fato mude, é muito importante que toda a sociedade se mobilize em uma só voz em torno das pautas educacionais”, disse.

  • Na próxima sexta-feira (26/04), às 14 horas, estudantes estarão presentes na assembléia estadual dos professores, no vão livre do Masp – Avenida Paulista.

528347_456208431132095_953588105_n

EM SÃO PAULO, GREVE PERMANECE POR TEMPO INDETERMINADO

Greve por tempo indeterminado não indica paralisação, muito pelo contrário, a agenda de greve dos professores de São Paulo está repleta de atividades que mobilizarão os profissionais da área da educação. As deliberações vieram da assembléia realizada na última sexta-feira (19/04), na qual segundo informações do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), mais de 20 mil professores decidiram cruzar os braços e já estendem o debate de suas pautas para pais e estudantes nas salas de aula, panfletagem e atos públicos que também constam na agenda.

Informativo de greve do sindicato informa: “Estamos exercendo nosso direito constitucional de greve para lutar pelas nossas reivindicações e temos a certeza absoluta de que o seu atendimento contribuirá, de forma decisiva, para a melhoria da qualidade de ensino nas escolas estaduais paulistas”.

Em um cenário em que a violência e falta de condições de trabalho adoecem os professores, o governo quer dar apenas 2% de reajuste, o que compreende R$ 0,19 por hora-aula. As pautas, todas apoiadas pelos estudantes são: a luta por 36% de reajuste, jornada do piso, fim da precarização, direitos para todos os professores e contra a privatização da assistência médica.

Standard

One thought on “EM SÃO PAULO, GRÊMIO ESTUDANTIL ORGANIZA ATO EM APOIO À GREVE DOS PROFESSORES

  1. A minha ideia talvez seja radical mais acho que e um balanço para a politica brasileira (em vez de fazer protesto contra isso e aquilo porque não tomar atitude nos somos obrigado a votar e os candidatos não tem obrigação com seus eleitor depois de eleitos (porque nos não votamos em branco ou nulo para balançar o nossos candidatos para acabar com farra dos nossos políticos sem noção do nosso Brasil.(chega de paciata e perda de tempo nas ruas dando chance a baderneiros de ocasião vamos espalhar essa ideia?……..(você e obrigado a votar isso e democracia pense nisso ta certo…….

Dê a sua opinião e ajude a construir uma UBES cada vez mais forte!!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s