UBES

EM DEFESA DA JUVENTUDE: PLANO DO GOVERNO VAI PREVENIR VIOLÊNCIA CONTRA JOVENS NEGROS

Em uma conquista histórica e imensurável do movimento negro, e de diversas frentes sociais, aconteceu nessa quinta-feira (27), em Maceió (AL), o lançamento da primeira etapa do Plano Nacional de Prevenção à Violência contra a Juventude Negra, intitulado “Juventude Viva”. Em um quadro que 53% dos homicídios registrados no Brasil são jovens, dos quais mais de 75% são negros (as) e de baixa escolaridade, o Plano do governo Federal, por meio da Secretaria Nacional de Juventude, da Secretaria-Geral, e da Secretaria de Promoção de Políticas da Igualdade Racial (Seppir), promete articular um conjunto de ações e prevenções que tornarão possíveis transformações em territórios mais vulneráveis, criando oportunidades de inclusão social e emancipação, além de medidas afirmativas voltadas especificamente para a população jovem negra.

O lançamento do Plano que aconteceu no Centro de Convenções contou com a presença da UBES, UNE, Conjuve; e representantes dos Ministérios envolvidos  (Secretaria-Geral, Seppir, Justiça, Trabalho e Emprego, Saúde, Educação, Cultura, Esporte ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral); dos prefeitos das cidades alagoanas contempladas no Plano, além de outras autoridades dos governos federal, estadual e municipal.

OLHAR PARA JUVENTUDE
De acordo com os organizadores, a proposta, que integra a estratégia do governo prevista de 2012 a 2015, e que conta com a parceria de outros seis Ministérios, além do apoio de entidades da sociedade civil, responde a uma demanda histórica dos movimentos sociais, e representa uma prioridade apresentada pelos jovens que participaram da 1ª e 2ª Conferência Nacional de Juventude, realizadas em 2008 e 2011.

Como conta a presidente do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), Ângela Guimarães, há 30 anos as estatísticas já eram pautaS da sociedade civil. “Essa é uma grande vitória do movimento negro brasileiro e de toda juventude, mas não é um programa novo, o que é inédito é o compromisso do governo Federal em assumir essas metas junto com o estado e a prefeitura. O Conjuve desenvolveu importante papel desde a 1ª etapa da Conferência Nacional de Juventude, quando já priorizava a atenção ao tema”, afirma.

Ângela completa ainda, lembrando que desde 2008, a realidade desses jovens, majoritariamente negros que estão nas periferias do Brasil compondo esses altos índices de mortalidade, já era assunto do Grupo de Trabalho (GT) da Conferência, o que ajudou a juventude a elaborar e apresentar essas demandas ao governo. A execução do Plano prioriza 132 município que apontam maior gravidade, entre eles a capital de Alagoas, Maceió, que está entre as mais violentas do país.

EM REUNIÃO COM MINISTRO DA JUSTIÇA, ESTUDANTES ALAGOANOS COBRAM PARTICIPAÇÃO
Em afirmativa a atenção da juventude ao tema, durante o ato de lançamento, os grêmios estudantis de diversos municípios de Alagoas, secundaristas e também universitários, com palavras de ordem se manifestaram e pediram garantias da efetiva implementação do Plano no estado. As entidades estudantis, após o ato, em reunião com o ministro da Justiça, cobraram ainda cadeira para a UBES e UNE, a fim de acompanhar e fiscalizar o desenvolvimento do Plano na prática.

A capital de Alagoas foi escolhida para implementação inicial do Plano por dois motivos: primeiro, pela posição que a cidade ocupa (2ª) entre as 132 que concentram mais de 70% dos homicídios registrados no país; segundo motivo é o fato da capital alagoana ter sido a primeira cidade a abrigar o Programa Brasil Mais Seguro, do Ministério da Justiça, que em três meses de execução já registra dados importantes na redução dos índices locais de violência.

Segundo o diretor da UBES no estado, Dário Rosalvo, que esteve na reunião e afirma que a juventude secundarista pressionará para garantir seu espaço. “Diante da aprovação do governo, precisamos garantir ainda que o estado o execute de maneira positiva. Vemos medidas absurdas para combater a violência nas escolas, como na estadual Geraldo Melo dos Santos, em que os estudantes estão sendo revistados”, conta.

A reunião com o ministro também pontuou as bandeiras de lutas dos estudantes alagoanos em defesa do investimento de 10% do PIB para educação, e a necessidade de aumentar o investimento em lazer.

Com informações da SNJ

Anúncios
Standard

Dê a sua opinião e ajude a construir uma UBES cada vez mais forte!!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s