UBES

JOVENS PROTESTAM NAS RUAS CONTRA AUMENTO DAS TARIFAS DE ÔNIBUS

■ TERESINA SEGUE PARA 7° DIA DE PROTESTOS

A gratuidade da segunda passagem no sistema de integração de linhas não é a única pauta do movimento. Por isso, o pronunciamento do prefeito Elmano Férrer, garantindo que em seis meses esse benefício será implementado, não fez os manifestantes recuarem.
Há grupos que reivindicam até 13 pontos, que vão de questões simples, como cortinas e ar-condicionado nos ônibus, até pautas polêmicas e complexas, a exemplo da redução da tarifa para R$ 1,75 (hoje o bilhete custa R$ 2,10), licitação para concessão de linhas no sistema de transporte público da capital e tarifa social em feriados e finais de semana.

A tática de bloquear o trânsito foi amplamente usada, os principais cruzamentos foram interditados durante a tarde e início da noite, dando um nó no trânsito da capital.

Apesar dos focos de tensão e dos episódios isolados de vandalismo, os protestos são pacíficos. A irreverência é uma tônica dos atos. Palavras de ordem, paródias com o nome do prefeito e com o preço da passagem e até brincadeiras de roda são práticas comuns dos manifestantes.

Prefeitura e manifestantes até agora não dialogaram. O prefeito já avisou que não recua nas decisões. Estudantes e entidades organizadas planejam manifestações a cada novo dia.

NO RIO, AJUSTE CHEGA A 10% E A POPULAÇÃO SAI ÀS RUAS

As manifestações contra o aumento de 10% no custo das passagens de ônibus no Rio de Janeiro começaram na última quarta-feira (4), quando estudantes ocuparam a Avenida Rio Branco, uma das principais vias do centro. Com faixas, cartazes e palavras de ordem como “Se a passagem aumentar, olê olê olá, o Rio vai parar”, cerca de 200 manifestantes pararam a cidade.

O aumento de R$ 2,50 para R$ 2,75 da passagem em veículos sem ar condicionado e do Bilhete Único Carioca começaram com a cobrança das novas tarifas no início da semana passada. Vereadores entrarão com requerimentos no Tribunal de Contas do Município (TCM) e no Ministério Público exigindo investigação do reajuste, enquanto isso, manifestantes continuam mobilizações.

“O meu dinheiro não é capim, eu quero passe livre sim”, uma das palavras de ordem dos secundaristas, também está entre os manifestantes que reivindicam qualidade e mais acesso ao transporte.

CONTRA REAJUSTE, JOVENS TAMBÉM PROTESTAM EM VITÓRIA 

Capixabas protestam contra aumento nas tarifas de ônibus, no Espírito Santo (Foto: Vivian Monteiro/ VC no ESTV)Um grupo de jovens foi às ruas em protesto contra o aumento no preço das passagens de ônibus e melhor qualidade do transporte público na Grande Vitória. Na segunda-feira (9), os manifestantes se concentraram na Ponte da Passagem e seguiram pelas avenidas Fernando Ferrari e Nossa Senhora da Penha, duas das principais vias de Vitória.

De acordo com representantes do movimento, estudantes, ativistas políticos e profissionais liberais participam da ação. O universitário Rafael Sodré, um dos participantes, disse que a ação da última segunda-feira visava apenas a distribuição de panfletos para chamar a sociedade capixaba para um novo protesto, marcado para quarta-feira (11).

O novo preço das passagens dos ônibus na Grande Vitória passaram a valer no domingo, no qual a tarifa do Sistema Transcol passou de R$ 2,30 para R$ 2,45 e em Vitória, de R$ 2,20 para R$ 2,35. Segundo o governo do estado, o reajuste é necessário devido ao aumento nos custos de operação do sistema.

Com informações da Portalaz, Mídia Independente e G1.

Anúncios
Standard

Dê a sua opinião e ajude a construir uma UBES cada vez mais forte!!!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s